DESPERTA: NEM VOCÊ, NEM SENTIDOS

Satyaprem, mestre contemporâneo, após anos dedicados à terapia e meditação, sob os apontamentos de Osho, compartilha desde 2000 o fim da busca ou, mais precisamente, o encontro com a Verdade – significado de “satsang”.

 

 

Por Satyaprem

 

Muito se tem falado em “despertar”, mas você sabe o que isso significa? Despertar significa sair da ilusão de quem você pensa ser e voltar-se à verdade daquilo que somos originalmente.

Esse é um trajeto muito curto, no entanto, muito difícil, porque você se identifica com aquilo que pensa. E você não quer soltar o que pensa, porque se não pensar o que você pensa, quem é você?

Mas esse é também o caminho mais curto, porque já está dado. Você já é.

O que você precisa é chegar ao ponto onde o que você pensa é duvidoso – por ser relativo. Perceba que um dia você pensava de uma maneira, hoje pensa de outra e, possivelmente, amanhã pensará de forma distinta.

Indo mais fundo: ao final, esse pensar, esse sentir, esse conflito entre sensações e pensamentos, vai acabar. O trajeto é curto. Chegará um dia em que você não vai mais pensar nem sentir. E tudo o que você achava que era verdade não terá valor nenhum.

Como diz um ditado chinês: “A vida é como um jogo de xadrez. Temos peões, bispos, reis, torres, cavalos, rainhas… mas, depois do xeque-mate, todas as peças voltam para a mesma caixinha”. Portanto, não se iluda a respeito das coisas que pensa e sente.

Note quantas pessoas passam a vida inteira crendo em coisas que são imaginárias, sem se darem conta daquilo que é real. Despertar, no entanto, revela o real em você. O que não é imaginário. Aquilo que não depende dos sentidos ou da mente.

 

Fonte: https://satyaprem.blog/

 

Foto de perfil: Videhi Prem / Especial para AgênciaJCMazella

Foto de capa: Veetmano Prem  / AgênciaJCMazella

Deixe seu comentário