UM BOCADINHO DE VIVER EM PORTUGAL

Sou Anna Maria Salustiano, nascida na cidade de Limoeiro, interior de Pernambuco, jornalista pela Universidade Católica de Pernambuco, Mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco UFPE-Brasil, professora, aprendiz, estudante de Doutoramento, na Universidade Lusófona, em Lisboa.

 

 

O encontro com a imensidão do mar, no Cabo da Roca

 

Por Anna Salustiano

 

Camões, em os Lusíadas escreveu que era ali, justamente ali, “onde a terra se acaba e o mar começa”. O poeta fez referência ao Cabo da Roca, ao ponto mais ocidental do continente europeu que se localiza na freguesia de Colares, em Sintra. O lugar é mágico, o mar sempre revolto a bater nas rochas e o vento agitado, deixa-nos ainda mais imersos num ambiente em que a natureza apenas, guia os nossos passos e pensamentos.

 

Estar no Cabo da Roca, é deixar-se fluir pelo que o universo oferece, inclusive, deixando o vento te tirar do lugar, como fez comigo (rs) e a sensação foi incrível naqueles 150 metros de altura. As gigantescas rochas, que é daí que vem o nome ‘Roca’, estão aos nossos pés e se formaram há milhões de anos pela intrusão magmática que ajudou a formar a mítica Serra de Sintra.

 

No local, vemos pouca interferência da mão humana, como por exemplo, uma cruz com uma placa de pedra, que tem o nome do lugar, a frase que abre este texto e as coordenadas geográficas (latitude, longitude e altitude). De lá, também é possível observar bem pertinho, o farol do Cabo da Roca que é um dos mais antigos da costa portuguesa, por ter começado a funcionar em 1772.

 

Quem visita o local, terá uma visão esplendorosa do Oceano Atlântico que nos deixará sem respirar por alguns minutos, naquele sufocado abraço das águas que se agitam ainda mais, quando resolvemos apenas admirar. O nosso encontro com a natureza no Cabo da Roca leva-nos a locais desconhecidos pela nossa própria imaginação porque parece que é isto, viver em Portugal é permitir sentir, apenas, sentir.

 

Para quem ficou com vontade de dar aquela andada, é importante levar um casaco, porque independente da época do ano, lá faz muito frio. O Cabo da Roca fica há 17km do centro histórico de Sintra e aproximadamente 40km de Lisboa, e existe transporte público para chegar até o local. A partir da estação de trem de Sintra pode pegar o 403, da empresa Scotturb e assim que subir, perguntar ao motorista se passa no Cabo da Roca.

 

Texto : Anna Salustino/Especial para AgênciaJCMazella

Foto reprodução: Anna Salustiano/Especial para AgênciaJCMazella

Parceria: https://o-tuga.com/

Deixe seu comentário