UM BOCADINHO DE VIVER EM PORTUGAL

Sou Anna Maria Salustiano, nascida na cidade de Limoeiro, interior de Pernambuco, jornalista pela Universidade Católica de Pernambuco, Mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco UFPE-Brasil, professora, aprendiz, estudante de Doutoramento, na Universidade Lusófona, em Lisboa

 

Por Anna Salustiano

 

Pôr do sol em Sesimbra

Parar um bocadinho no final da tarde e início da noite para ver os últimos dias de pôr do sol é de um valor inestimável. Últimos porque as temperaturas nestas terras portuguesas já começam a cair, dando indicativos que o inverno será frio, bem frio.

A imagem que compartilhamos é de Sesimbra, uma vila portuguesa que pertence a Setúbal, pra quem reside em Lisboa, é do outro lado da ponte.

Lá, o morador ou turista encontra a praia da Ribeira do Cavalo, o Parque Natural da Arrábida, por exemplo, ou ainda o Castelo de Sesimbra. O deixar-se contemplar com a paisagem, o vento, a natureza, e o que o universo oferece nos possibilita que a mágica da existência adquira um sentido maior do que o é naturalmente. Estarmos imersos naquele cenário nos remete a tanto, e inevitavelmente um filme passa-nos no juízo. A arquitetura de prédios centenários com tantas histórias que ficaram ali dentro ou ultrapassaram os muros que ainda sobrevivem como se quisessem nos contar sobre algo, faz com que a gente alimente algum sentimento, mesmo sem ter vivido no período específico. O passar entre aquelas construções para olhar o pôr do sol, que fica atrás da igreja e logo depois de um pátio em que as  muralhas de um convento integram o cenário traz-nos algum tipo de refúgio, de lembranças de uma época que não vivemos. Ao passar por tudo aquilo, vemos em seguida, pessoas sentadas após um fio, para admirar aquele círculo amarelo que se põe no horizonte laranja. No Brasil, o sol costuma ir embora por volta das 17h e pouquinho, aqui, em Portugal, na altura em que fomos a Sesimbra o sol se despedia depois das 19h, quase às 20h. Agora, por estarmos no outono, ele se despede por volta das 18h. A paz da luz solar naquele momento no término de mais um dia, trazia a renovação e a vontade de fazer com que o dia de amanhã, seja mais bem vivido que o de hoje. O pensamento com frequência, começa a habitar, e a ganhar maneiras concretas de executar projetos sólidos, com a luz do sol que na manhã seguinte, aparece novamente.

Localização – Sesimbra é sede de um município subdividido em 3 freguesias. O município é limitado a norte por Almada e por Seixal, a nordeste por Barreiro, a leste por Setúbal e a sul e a oeste tem litoral no oceano Atlântico.

História – Existem vestígios da presença humana em Sesimbra desde o período do calcolítico (3000 a.C.). Na Idade do Ferro (VIII-II) foi habitada pelos cempsos  que estão na origem do nome da vila. Para conhecermos um pouquinho da mágica que rege o lugar, uma das melhores maneiras é mesmo ir até lá.

 

Texto : Anna Salustino/Especial para AgênciaJCMazella

Foto reprodução: Anna Salustiano/Especial para AgênciaJCMazella

 

Parceria: https://o-tuga.com/

Deixe seu comentário