Vereador Carlos Queiros(PSB) quer aprovar a lei da mordaça no ensino municipal do Recife.

Protesto na frente da Câmera de Vereadores do Recife contra o projeto de lei do ver. Carlos Gueiros (PSB) deseja proibir a distribuição de livros e de qualquer material didático sobre gênero e diversidade, proibir, censurar. Impedir que professores orientem alunos existência de identidades diversas de gênero e sobre a importância do exercício da tolerância.

É certo que a discussão sobre este tema não existia quando esses vereadores estavam nas bancas escolares. Não tenho dúvidas de que se tivessem tido uma educação de melhor qualidade sobre a própria condição humana, não estariam propondo uma legislação que nos leva de volta às trevas. Mas estão. E são fortes. E contam com a complacência e omissão de uma prefeitura que se alia estrategicamente ao fundamentalismo para garantir seu quinhão de votos e benesses.

NÃO HÁ outra forma de se barrar esta tentativa obscurantista de propagar a ignorância a não ser pela pressão popular. A audiência pública de amanhã é chamada por dois vereadores: Luiz Eustáquio (PSB), que defende a proposta, e Jayme Asfora (PMDB), que também integra a base aliada de Geraldo Julio, mas que já se posicionou contra o PL do preconceito.

Sabendo que a bancada fundamentalista é bastante organizada e que tem um poder de articulação incrível, é preciso que a gente chegue BEM CEDO e se faça presente neste momento simbólico que é uma audiência pública. Se eles decidem pelo povo, que decidam COM o povo!

 

Texto: Ivan Morais/Especial para AgênciaJCM

Foto: Veetmano Prem / #AgênciaJCM

 

 

Leave a Comment